top of page

Os motivos que levam para ação

Para começar este tema tão importante na mudança de comportamento, quero chamar atenção para a diferença entre MOTIVO e MOTIVAÇÃO.


O motivo vem do latim, motivus (o que impele), e motivação tem sua origem no vocábulo motus, particípio passado de movere (impelir), que traz a ideia de movimento.


Na literatura, o motivo pode ser entendido como a razão, a necessidade ou o propósito que leva alguém a se comportar de determinada maneira. Os motivos têm sua raiz na cognição e na cultura, significando que são relacionados às experiências e aprendizados passados, associados ao ambiente (Guedes DP & Mota JS, 2016).

Já a motivação é descrita como sendo uma força interna e/ou externa que produz a iniciação, direção, intensidade e persistência do comportamento (Vallerand R., 2012).


IMAGINE COMO UMA VIAGEM DE CARRO


O motivo seria o destino e tudo que engloba ele, como a beleza do lugar, enquanto a motivação seria a potência do carro, a velocidade da viagem e as possíveis rotas alternativas.


Entender um pouco disso mudou as regras do jogo para meu programa e espero que mude para o seu.


Inspirado no título do livro "Você quer o que deseja" do médico psiquiatra e psicanalista Jorge Forbes, eu resolvi perguntar para meus clientes:


VOCÊ QUER O QUE DESEJA?


Resumindo a explicação, esse tipo de pergunta é interessante por não ser intuitiva, gerando uma certa confusão cognitiva e exigindo que a pessoa repasse a pergunta na mente, refletindo e conscientizando a resposta. O que vale aqui é a interpretação e reflexão do cliente.


Eu notei que as pessoas NÃO desejam emagrecer, e sim, QUEREM “ser” magras!


Se não ajudamos nossos clientes-pacientes a entender a diferença, esse pode ser o caminho para frustração!


O desejo mal direcionado é um motivo distorcido e pode se tornar uma prisão.

1 - Emagrecer implica em processo, tempo/comportamento dependente.

2 - Ninguém É magra(o), nós ESTAMOS magros.

Isso significa que emagrecer e manter o peso exige esforço, dedicação, força de vontade e ajuda. Portanto, no meu entender, nosso trabalho é ajudar o cliente-paciente a encontrar prazer no processo.


O PRAZER ESTÁ NA JORNADA E NÃO NO DESTINO!


Tenha em mente, como escrevi anteriormente, que os motivos vêm dos aprendizados e experiências da pessoa, acontece que muitas vezes eles não estão claros para seu cliente.


Neste ponto seu objetivo é ajudá-la a desvendar os motivos por trás dos aprendizados e experiências do passado, então criar uma jornada mais prazerosa.


Parece óbvio, mas na maioria das vezes seus clientes-pacientes não sabem conscientemente o que desejam. Lembre-se, é preciso algo tangível…"qualidade de vida, me sentir bem, saúde"


NÃO SERVEM!


Pode ser mais fôlego para brincar com o filho pequeno ou para jogar bola com as(os) amigas(os), talvez seja aproveitar uma caminhada na natureza com seu ou sua companheiro(a).



Um dos papéis do profissional da saúde durante o PROGRAMA DE EMAGRECIMENTO é conhecer e ajudá-los a entender os motivos INDIVIDUAIS para emagrecer.


A motivação é um processo e não uma condição binária!


Nesse processo, conhecer os motivos é o passo zero. Sem eles, eu não sei para o que ou para quem estou “me sacrificando” nesse exercício físico ou nessa dieta.

O prazer na atividade em si é o caminho mais sólido para manter e aumentar essa força.


Neste momento, o que eu desejo é que esse texto seja um ponto de reflexão do seu dia.


Grande abraço;


Prof. Alex Rey



Literatura Sugerida:

  • Vallerand R (2012). From Motivation to Passion: In Search of the Motivational Processes Involved in a Meaningful Life. 10.1037/a0026377.

  • Livro: Educação Física, Exercício Físico e Esporte Motivação. Guedes DP & Mota JS (2016). Editora UNOPAR.


1 Comment


Excelente post Prof Alex

Like
bottom of page